Home     Notícias     Avril Lavigne     Galeria     WTH Magazine     Avril Lavigne Tour     Contato    

18 de junho de 2015

Avril Lavigne concede entrevista para a ABILITY Magazine



Avril Lavigne é capa da edição desse mês da ABILITY Magazine e concedeu uma entrevista para revista onde ela fala sobre a The Avril Lavigne Foundation, o lançamento de ”Fly” e seu sofrimento com a doença Lyme. Para a alegria do fãs, a cantora falou também sobre seus novos projetos, que incluem, filmes, uma apresentação nos Jogos mundiais em Los Angeles o relançamento da Abbey Dawn e novas músicas.

Leia a entrevista traduzida abaixo:

A cantora e compositora nomeada ao Grammy Avril Lavigne vendeu mais de 35 milhões de discos no mundo todo. Suas músicas “Complicated” e “Girlfriend” ficaram no rank da Billboard entre as 100 melhores músicas da década. Criada a 2 horas a leste de Toronto, Canadá, ela assinou um contrato musical aos 17 anos, e recentemente fundou a Avril Lavigne Foundantion R.O.C.K.S. que promove Respeito, Oportunidade, Escolhas, Conhecimento e Força em jovens com doenças graves ou com deficiências. Lia Martirosyan da revista Ability conversou com ela recentemente.

Lia Martirosyan: O que te motivou a começar uma fundação?

Avril Lavigne: Desde o início da minha carreira, a Fundação Make-A-Wish me dizia que haviam pessoas que queriam me conhecer, então eu ia aos hospitais para ver as pessoas que estavam doentes ou que tinham uma deficiência. Foi muito comovente e me fez querer começar a minha própria fundação. Eu a criei em 2010. Todos os anos, no meu aniversário, nós temos uma campanha de arrecadação de fundos. No ano passado, no meu aniversário de 30 anos, arrecadamos dinheiro para 30 atletas irem para as Special Olympics.

Martirosyan: Isso é emocionante.

Lavigne: É sim. Eu participei de programas em que fiz parceria com a Easter Seals e enviamos muitas crianças para fazer acampamento. Quando eu as visitei, elas estavam tão felizes que eu pensei ”Meu Deus, eu tenho que fazer parte disso!” Nossa maior e mais recente parceria é com as Olimpíadas Especiais porque nós partilhamos uma missão similar. Eu escrevi uma canção inspiradora, “Fly”, dois anos atrás para a minha fundação; é sobre colocar as pessoas para cima e dizer a elas para não desistir, não importa o quão difícil as coisas fiquem. No iTunes, todos os rendimentos dela vão para as OE. Eu também gravei um vídeo para a música no qual os atletas são as estrelas. Nós estamos negociando uma apresentação minha nos Jogos Mundiais das OE em Los Angeles.

Martirosyan: Isso deve ser divertido.

Lavigne: Sim!

Martirosyan: O vídeo com os atletas da Special Olympics foi filmado em Los Angeles?

Lavigne: Nós fizemos ele no Canadá, e quatro pessoas das 30 que estou patrocinando irão participar dos Jogos em LA. Também haverá uma corrida de revezamento lá, e eles tocarão minha música. É muito legal.

Martirosyan: Isso soa muito bom.

Lavigne: A SO tem ótimas instalações e eles fazem um trabalho incrível; Estou muito feliz de me associar a eles.

Martirosyan: Tenho certeza quer eles pensam o mesmo. Você mesma enfrentou alguns desafios recentemente. Você se sente confortável em falar sobre isso depois que foi diagnosticada?

Lavigne: Foi um processo longo e frustrante, mas o tempo todo eu sabia o que eu tinha. Eu estive em emergências nos hospitais, vi inúmeros doutores e especialistas e ninguém me dizia o que eu tinha, mas eu continuava dizendo: “Eu sei que é Lyme”. E eles diziam, “ Não, pessoas não pegam isso”. Finalmente eu vi um especialista em Lyme e fiz o teste certo. Foi um grande alívio finalmente ter uma resposta.

Martirosyan: Como está você agora?

Lavigne: Estou indo bem. Tem sido uma grande caminhada. Estou em tratamento já faz meses, e tenho mais alguns para fazer. Logo estarei 100% recuperada, e superarei isso. Estou muito agradecida porque fazia apenas sete meses que tinha a doença antes do tratamento. Muitas pessoas tem Lyme por anos, e algumas passam anos se tratando. Meu tratamento provavelmente será apenas cerca de nove meses ao todo.

Essa experiência tem me dado muitas angústias e perspectivas. Eu sairei disso muito mais forte e mais experiente no assunto. Eu tenho conseguido continuar projetos como lançar “Fly” e trabalhar com SO. É algo que planejamos a mais de um ano atrás, e agora está acontecendo, então está indo tudo bem.

Martirosyan: Por curiosidade, que tratamento você está fazendo?

Lavigne: Bug que se transforma em múltiplos organismos. Tem-se que tomar diferentes antibióticos que matam as várias formas porque é um bicho esperto que muda de forma. Não se pode ficar em um antibiótico; Eu já tomei vários numa estratégia que foi feita especificamente para mim. As pessoas deveriam sempre consultar seus médicos. Na verdade, minha doutora teve a doença; acho que ela é a melhor de lá.

Quando eu fiz meu primeiro teste, o resultado foi inconclusivo, o que basicamente significa que há algo. Há laboratórios diferentes que você tem que usar e muitos médicos são contra…mesmo que você tenha sido testado, há falsos positivos e falsos negativos, então é preciso ver um médico especializado em Lyme e que sabe o que está fazendo.

Martirosyan: Como você sabia que era isso que você tinha o tempo todo?

Lavigne: Porque meus sintomas eram claros. E eu tinha amigos que diziam, “Eu nunca vi você assim, acho que você tem Lyme”. E eu, “ O que é isso?” Então eu procurei e pesquisei muito a respeito.

Martirosyan: Bom para você.

[NOTA DO EDITOR: Entre uma ou quatro semanas após ser mordida por um carrapato infectado – geralmente em área rural – a maioria das pessoas apresenta sinais da doença de Lyme: vermelhidão na pele seguida de sintomas de gripe. A bactéria pode se espalhar, infectando articulações, o coração, e o sistema nervoso enquanto causa um crescente número de doenças.]

Lavigne: Onde você mora?

Martirosyan: Em LA.

Lavigne: Há mais especialidade na Costa Leste porque é mais prevalente lá, assim também como na Califórnia. Alguns médicos oferecem apenas tratamento intensivo, que funciona se você levar uma picada e iniciar de imediato o tratamento para previnir que se espalhe. Mas se você já tem a doença por um tempo, é preciso uma abordagem diferente. Você precisa ser o seu próprio defensor. Escute a você mesmo e ao seu coração. Não pare até obter a resposta que você sente que é certa.

Martirosyan: É um bom conselho. Quais são os seus planos? Você irá reavaliar sua saúde antes de sair em turnê novamente?

Lavigne: Eu estou de 80% a 85% melhor. É um processo e eu consigo ver a luz no fim do túnel. Minha saúde é a prioridade, mas eu me senti bem o suficiente para gravar uma música a duas semanas atrás. Eu tenho projetos de filmes para os quais estou me preparando. Fãs desenharam camisetas nas quais o lucro líquido vai para a Avril Lavigne Foundation e SO. Abbey Dawn é uma linha de roupas que estou relançando. As coisas estão caminhando. Não se pode deixar que obstáculos ponham você para baixo. Você tem que se manter positivo e continuar insistindo que, como vocês sabem, é o slogan da SO.

avrillavigne.com
theavrillavignefoundation.org

Abbey Dawn Clothing:
abbeydawn.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário