Home     Notícias     Avril Lavigne     Galeria     WTH Magazine     Avril Lavigne Tour     Contato    

9 de dezembro de 2013

Avril Lavigne na edição de dezembro da Faces Magazine.

Avril Lavigne é destaque da edição de dezembro da Faces Magazine. A revista contem uma entrevista exclusiva com a cantora.

Confira a entrevista traduzida abaixo:

Spoiler
“Os sonhos se tornam realidade se você tiver a coragem de ir atrás deles.” Avril Lavigne é a prova viva de que esse ditado famoso é verdade. Eu sou uma prova viva de que deve haver um asterisco ao lado deste ditado.

Deixe-me te levar de volta para 1999…
Em Ottawa, subúrbio de Kanata, dois canadenses estavam prestes a ter visões semelhantes – e o mundo nunca mais seria o mesmo. A Avril Lavigne de 14 anos foi visitada pela fada versão rock em Kanata, no dia 18 de Março de 1999. Avril estava no palco com Shania Twain, no lotado Corel Centre (atualmente Canadian Tire Centre), quando algo a acertou – ela sabia naquele momento que aquilo era o que ela queria fazer, era o seu destino. Ela foi feita para estar no palco, foi feita para ser uma estrela e estava disposta a fazer qualquer coisa para realizar o seu sonho.

Alguns meses antes, no dia 29 de Maio de 1999, eu também fui visitado por uma fada versão rock em Kanata. Eu estava sentando em frente à minha bateria quando uma rajada de eletricidade percorreu minhas veias e quase me jogou no chão. Eu segurei as baquetas como se estivesse segurando um cetro, porque senti que tinha acabado de ser coroado como Rei do Rock. Eu decidi que, daquele dia em diante, era o meu dever alimentar o mundo com minhas batidas. Eu estava destinado a ser um Deus do Rock.

Eu sei o que você deve estar pensando – quais são as probabilidades de duas crianças canadenses de Ontário mudarem a história da música? Quais são as probabilidades de nós dois termos turnês esgotadas? Quais são as chances dessas duas crianças malucas de Ontário venderem milhões de álbuns? Não são muito boas.

14 anos depois da fada versão rock ter pousado nos ombros dela, Avril Lavigne vendeu colossais 50 milhões de singles e 35 milhões de álbuns pelo mundo todo. Ela venceu 17 premiações musicais internacionais e lotou todas as grandes arenas do mundo todo. Ela criou história se tornando uma das cantoras mais bem sucedidas da Terra. E eu? Eu vendi zero milhão de álbuns e criei história como o artista menos bem sucedido da Terra. Meu cetro do rock e bateria agora são memórias dolorosas do que eu poderia ter sido…

Têm duas morais para essa história: 1) Se você for visitado pela fada versão rock, você deve trabalhar o quanto puder para ir atrás do seu sonho; e 2) se você for visitado e não tiver mesmo nenhum talento musical… pegue essa fada versão rock, mande ela pro espaço para que nunca mais volte e vá fazer algo em que você é bom.

E felizmente para o mundo, Avril Lavigne seguiu seus sonhos e se tornou a estrela que é hoje. Conversamos com Avril Lavigne esta semana sobre sua vida, família e carreira.

Nos conte a sua história de Ottawa, e sobre o concurso de rádio que você venceu.

Ah! Fico tão feliz por ter me perguntado isso! Isso me trás grandes recordações! Ottawa é uma cidade incrível por diversos motivos. Me lembro de ir patinar com o meu pai. Meu pai também trabalhou e viveu em Ottawa por um tempo, ele voltou na época daquela grande tempestade de gelo. Em Kingston havia uma estação de rádio local que estava fazendo um concurso onde o vencedor teria a oportunidade de cantar com Shania Twain no Corel Centre, em Ottawa. Meu pai ficou sabendo que poderia enviar uma fita cantando uma música da Shania Twain chamada “What Made You Say That”, que estava em um de seus álbuns antigos, antes de ela fazer sucesso de verdade. Eu entrei no concurso e venci! Minha família e eu fomos até Ottawa, que foi bem cansativo para nós (cerca de duas horas e meia). Consegui cantar no palco com Shania no Corel Centre quando eu tinha 14 anos! Foi um momento muito mágico e surreal, e eu me lembro de andar no palco e tudo parecer como se estivesse em câmera lenta. Tive essa sensação esmagadora que tomou conta de mim e eu pensei que tinha que fazer isso – Eu quero fazer tanto isso. Eu amo cantar e andar pelo palco vendo toda a multidão – naquele momento eu não estava nem pensando em cantar a música. Eu estava pensando que eu tinha que fazer isso, e que parecia certo. Aconteceu algum tipo de conexão. Três anos depois, eu estava no mesmo palco, diante de uma multidão que estava lá para me ver! É louco, não é?

Qual foi a sensação de voltar três anos depois?

Foi inacreditável. Toda vez que volto para Ottawa e toco lá eu lembro desse momento. É uma história muito mágica e humilde que nunca vou me esquecer. Parece que foi ontem e sou muito grata por essa experiência.

Você disse que sua família é muito importante para você e o seu irmão é alguém que você admira. O que faz com que seu irmão seja uma parte tão grande da sua vida?

Ele é o meu irmão mais velho e fomos para a escola particular juntos quando éramos jovens. Ele era muito bom em matemática, mas ele era bom também em tudo que fazia. Nós estávamos envolvidos no atletismo e éramos os mais fortes em nossas categorias. Meu irmão é alguém que sempre admirei e ainda admiro hoje. Ele tem uma grande ética no trabalho, é uma boa pessoa e viaja comigo também.

Falando de família, com o natal chegando, existe alguma coisa que você faz durante essa época que está ansiosa para fazer?

Eu tenho uma irmã mais nova, que se chama Michelle, e eu sempre gosto de vê-la no natal. Sempre foi a nossa época favorita do ano. Eu pretendo tentar ver o resto da família e comemorar com o Chad também.

Seu novo álbum foi lançado. Por que esse álbum, em particular, é tão especial para você?

O que tem de melhor nesse álbum, meu quinto álbum, é que eu realmente dediquei todo o meu tempo trabalhando nele. O álbum é auto-intitulado porque é muito eu. Mostra todos os meus diferentes lados musicais, que abrange todos os estilos diferentes dos meus álbuns anteriores e muito mais. Eu também experimentei novos estilos e sons. Há muito crescimento, mas ainda é muito eu. Esses são os pontos fortes do álbum e é o que eu realmente gosto nele.

No seu clipe de “Rock N’ Roll”, muitos fãs do Guns N’ Roses vão gostar da homenagem que você fez para o Slash, do clipe November Rain, quando você está tocando guitarra do lado de fora na igreja, no deserto. Isso foi de propósito, não foi?

Haha, sim. [Risos]

Como foi colaborar com Marilyn Manson na música “Bad Girl”?

Essa é a música rock do álbum. Eu conheci o Manson quando tinha 18 anos em um show em Toronto e somos amigos desde então. Quando escrevi a música com o Chad e o David, mais tarde, quando fomos ouvi-la, eu pensei que o Manson seria perfeito para essa música. Eu o pedi para vir até o estúdio para dar uma olhada e ele cantou algumas coisas e a levou para o próximo nível. Eu sou uma grande fã dele e acho que ele ele é muito criativo, artístico e sarcástico.

Perguntei a um grande número de jovens mulheres que conheço sobre você e perguntei o que elas acham de você. As respostas foram quase todas iguais, mas um amigo meu me mandou uma mensagem dizendo algo que acho que resume tudo que essas mulheres disseram sobre você. Ele disse: “Avril? Eu a respeito muito, ela tem uma grande voz, é uma ótima cantora e ela nem precisa agir como uma vadia para permanecer relevante por tanto tempo. Agradeço por ela não ter feito isso”. O que você acha que é a chave do seu sucesso ao longo dos anos, por que seus fãs permaneceram tão fieis a você?

Acho que a música e indústria musical está em constante mudança. Os estilos de músicas mudam muito. Quando apareci na mídia, eu estava contra Britney Spears, Christina Aguilera, Backstreet Boys e N’Sync. Era tudo muito chiclete e todos estavam mostrando suas barrigas. Eu apareci completamente vestida, com uma guitarra e músicas de meninos. Minha música é tão centrada em si mesma que nunca precisei acompanhar as tendências, e eu nunca quis.
Ouvir um comentário como esse do seu amigo faz eu me sentir bem. O que o seu amigo está basicamente dizendo é que sou uma artista e estou deixando a minha música falar por si mesma. Esse é um comentário muito lisonjeiro, muito obrigada!

Qual a mensagem que você tem para os seus fãs hoje?

Minha mensagem para meus fãs sempre foi: seja você mesmo! Não se preocupe em tentar se encaixar, seguir a modinha e tentar parecer legal. Seja você mesmo, vista-se como quiser, aja como quiser e siga o seu coração.

Você criou sua fundação em 2010, o que te fez começá-la? Por que escolheu apoiar essas causas?

É muito importante manter isso funcionando. Tive algumas experiências maravilhosas por ser capaz de me envolver com caridade, sendo uma figura pública. Pude conhecer várias crianças pela Make A Wish Foundation – era o desejo delas me conhecer. Eu achei incrível poder trazer um sorriso a um rosto de uma criança e fazer diferença na vida de alguém. Eu queria fazer mais e, enquanto aprendi mais sobre isso, eu decidi começar a minha própria fundação. O foco principal é contribuir na vida dessas pessoas, ajudar e apoiar aquelas com deficiências ou doenças graves. Firmei parceria com a Easter Seals e financiei programas de lazer, porque isso é a primeira coisa que tiram quando há cortes. Algumas coisas que estão nesse programa, como terapia de música, arte ou qualquer tipo de recreação, são ótimos porque os fazem sair, socializar, sorrir. Quando visitei o local, eu vi tudo isso e experimentei com eles. Todo ano tentamos aumentá-la e adicionar mais coisas. Este ano, eu fiz um programa de acampamento, que mandou 50 crianças com deficiência para o campo. Eu visitei esses acampamentos e vi o quão importante isso é para essas pessoas. Eles estão cercados por amigos com circunstâncias similares e passam o ano inteiro ansiosos para vê-los de novo no acampamento. Aquela semana em que foram para o acampamento fez uma grande diferença em suas vidas. Os fãs aprovaram e estão se envolvendo, o que me permitiu ligá-la um pouco à minha música. Nós estimulamos todo mundo a ajudar da maneira que puder, pouco ou muito, e contribuir de qualquer maneira com a sociedade.

Última pergunta, em nome das garotas que conheço. Elas amam a música com o Chad chamada “Let Me Go” e esperam ouvir mais de vocês dois juntos. Existem mais canções com vocês dois?

Eu diria que sim. Temos muitas músicas que sobraram e não foram para o álbum. A música da nossa primeira dança no casamento é outra canção de amor e é um dueto. Então, sim, haverá um pouco mais!

O novo álbum de estúdio de Avril Lavigne, “Avril Lavigne”, já está disponível no iTunes e nas lojas. O novo álbum marca a sua estreia na Epic Records e, para ela, é um reencontro com seu mentor original, LA Reid. O primeiro single do álbum, “Here’s To Never Growing Up”, foi um sucesso. A canção estreou em #1 em 22 países do mundo todo e chegou ao top 10 em outros 40 países.

A sucessora dessa música é a incrivelmente cativante “Rock n’ Roll”, uma canção que foi co-escrita por Avril, seu marido roqueiro Chad Kroeger e também J Kash, Peter Svensson e Rickard Goransson. O single mais recente do álbum é um dueto poderoso de Lavigne e seu marido, Chad Kroeger, chamado “Let Me Go”. A canção já está subindo nas paradas musicais e está no caminho para se tornar mais um #1 mundial para ela.

Avril Lavigne é uma das artistas canadenses de maior sucesso na história, mas ela também é uma mulher muito gentil, doce e encantadora.

Você pode perceber o quanto sua família significa para ela e o quão feliz ela está com sua vida. Ela merece uma tonelada de créditos por tudo que ela conquistou. Depois de conversar com ela, eu posso dizer, com toda a honestidade, que ela se saiu bem porque ela é uma boa pessoa. É sempre bom ver pessoas legais se saindo bem e estou muito feliz por ela. Seu trabalho de caridade através de sua fundação é extremamente louvável e sua paixão genuína por isso é muito evidente quando se conversa com ela.

Avril falou muito bem de Ottawa e parece que esta cidade tem um lugar especial em seu coração. Todos nós podemos ter muito orgulho dela, ela percorreu um longo caminho e continua espancando as probabilidades, permanecendo relevante por mais de uma década em uma indústria extremamente difícil.

Em um mundo muito superficial, Avril Lavigne construiu uma carreira sendo quem ela é – e mesmo que você seja um fã da música dela ou não, mesmo que você seja velho ou novo, homem ou mulher, todos nós podemos aprender com ela e deixar de se preocupar um pouco com o que as pessoas pensam e apenas ter orgulho de quem você realmente é.

Você pode saber mais sobre a Avril Lavigne Foundation acessando o site da fundação em www.avrillavignefoundation.org.

Confira scans em HQ abaixo:

   

Nenhum comentário:

Postar um comentário