Home     Notícias     Avril Lavigne     Galeria     WTH Magazine     Avril Lavigne Tour     Contato    

31 de outubro de 2013

"Avril Lavigne" é o considerado um dos melhores álbuns de 2013.

O álbum Avril Lavigne ainda nem foi lançado e já é assunto em vários sites internacionais especializados em músicas e algumas críticas sobre o álbum já estão saindo. O site Muumuse publicou uma pequena crítica elogiando o álbum e dizendo que é um dos melhores de 2013.

Leia abaixo a matéria traduzida abaixo:

Spoiler
O álbum autointitulado da Avril Lavigne, um dos melhores discos POP do ano, está agora com stream disponível no iTunes.

Sim, isso mesmo. Você me ouviu. Avril Lavigne tem um novo álbum que sai na próxima semana. É chamado de Avril Lavigne. De onde ela tirou esse nome? Eu não sei, mas se encaixou perfeitamente.

Você provavelmente não percebeu (nem a maioria da população), mas Avril tem lançado singles durante este ano, incluindo “Here’s To Never Growing Up”, “Rock N Roll” e, infelizmente, “Let Me Go”, seu dueto com o marido e vocalista do Nickelback, Chad Kroeger. Mas esquecem dela – é a canção mais fraca do álbum.

O álbum da Avril é muito bom, pessoal. É um disco genuinamente pop – e uma das melhores ofertas pop de 2013. Além do fato de ela se recusar terminantemente a não usar aquele delineador preto nos olhos que surgiu em 2002, com Sk8er Boi, não há nada para não para amar.

É muito divertido, sério! “17″, por exemplo, é o “Teenage Dream” de 2013. É um perfeito “nós contra o mundo”, uma canção para dirigir rumo ao pôr do sol. Há “Bad Girl”, com Marilyn Manson, o ardente heavy metal que você nunca soube que estava faltando. Há o hino “Hello Heartache”, que soa como a irmã mais velha de “Complicated”, mas com o coração um pouco mais despedaçado. Há “Hello Kitty”, que, inesperadamente, desenterra “Love. Angel. Music. Baby”, da Gwen Stefani, e mostra uma Avril passando brevemente pelo Eletro Dance Music. E há a sombria “Give You What You Like”, que melhor representa a potência de Avril – olhos turvos, baladas tristes. (Na verdade, todas as baladas são as melhores.)

Parafraseando Avril Lavigne, prefiro isso do que toda essa modinha ruim.

Leia a matéria em inglês, aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário