Home     Notícias     Avril Lavigne     Galeria     WTH Magazine     Avril Lavigne Tour     Contato    

27 de setembro de 2012

Happy birthday Avril Lavigne!


Hoje é aniversário da melhor cantora desse mundo.
Nossa princesa do rock Avril Lavigne.
ALFB fez uma pequena homenagem à nossa diva, pelo seus 28 anos.
É um pequeno resumo de sua vida. 

Confira:

Infância e adolescença
Avril Ramona Lavigne (AFI: [ˈævrɨl_ləˈviːn]), oriunda de uma família cristã de classe média, filha de Jean-Claude Lavigne (nascido no departamento da Mosela, França) e de Judith-Rosanne "Judy" Loshaw, anglo-canadense, nasceu no dia 27 de setembro de 1984, em Belleville, cidade canadense que possui uma população de cinco mil habitantes. Seu pai, Jean-Claude Lavigne, nomeou-a "Avril" após a palavra francesa para o mês de abril. Em dois anos de idade, ela começou a cantar músicas da igreja com sua mãe, Judith-Rosanne "Judy" (née Loshaw). Judy reconheceu o talento de sua filha com aquele tempo de vida, depois de ouvi-la cantar "Jesus Loves Me" na igreja. Lavigne tem um irmão mais velho, Matthew, e uma irmã mais nova, Michelle, tanto de quem brincava com ela quando ela cantava. "O meu irmão costumava bater na parede, porque eu toda hora ia cantar quando ele estava dormindo e eu penso hoje que aquilo era realmente irritante."
Poucos meses depois a família mudou-se para Napanee, também no Canadá. Apesar dela ter lutado para prestar atenção na escola, às vezes sendo expulsa da classe por mau comportamento, seus pais apoiaram-na no início de sua carreira de cantora. Seu pai comprou-lhe um microfone, um kit de bateria, um teclado e vários violões, e converteu seu porão em um estúdio. Quando Lavigne tinha 14 anos, seus pais a levavam para sessões de karaokê. Ela também começou a escrever suas próprias canções. Sua primeira canção foi chamado de "Can't Stop Thinking About You", sobre uma paixão adolescente, que ela descreveu como "bonito e extravagante".
Cantava canções do gênero gospel e country desde os dois anos de idade. Anos mais tarde, Avril se apresentava em corais na igreja da cidade e, depois disso, passou a cantar em feiras e exposições de gado. Quando se tornou adolescente aprendeu a tocar guitarra sozinha.
Aos 13 anos, em 1998, Lavigne venceu um concurso de canto promovido por uma rádio local, que concedia ao vencedor o direito de dividir o palco com Shania Twain, uma notável cantora de música country. Avril se apresentou para um público de aproximadamente 20 mil pessoas. Twain e Lavigne cantaram "What Made You Say That". Durante uma apresentação no Teatro Lennox, Lavigne foi flagrada pelo cantor Stephen Medad que a convidou para contribuir com a canção, "Touch the Sky" para seu álbum de 1999, Spirit Quinte. Em seguida, ele cantou "Temple of Life" e "Two Rivers" para seu álbum, My Window to You, em 2000. Pouco tempo depois Avril contratou seu primeiro empresário, Cliff Fabri, que havia notado a experiência de Lavigne quando ela ainda tinha 14 anos de idade e estava se apresentando em uma livraria no Canadá.
Abandonou a escola aos 15 anos, e seus pais concordaram em mandá-la para Nova Iorque para tentar a carreira de cantora. Nessa época Avril já havia descoberto sua preferência pelo rock, e gravou sua primeira fita demo, que chamou a atenção de L. A. Reid. Após se mudar para Los Angeles a cantora começou a trabalhar com Cliff Magness e o grupo de compositores conhecido atualmente como The Matrix. Assinou um contrato de mais de um milhão de dólares em dezembro de 2001 com o presidente da gravadora Arista Records, o produtor Antonio L. A. Reid, e então começaram os preparativos para seu primeiro álbum, Let Go, que obteve um bom desempenho mundial com a canção "Complicated".


Abbey Dawn é uma linha de roupas lançada pela artista musical canadense Avril Lavigne. Foi idealizada após uma escolha de tecidos e estampas realizada pela cantora, que teve a empresa de moda Jerry Leigh como co-designer. O conjunto de produtos foi lançado em 17 de junho de 2008 nos Estados Unidos pela loja Kohl's, e a partir de 7 de dezembro do ano seguinte passou a ser comercializado em cerca de outros cinquenta países pela internet. O título Abbey Dawn foi escolhido por ter sido um apelido de infância de Lavigne.


The Avril Lavigne Foundation R.O.C.K.S é uma fundação filantrópica pertencente a cantora Avril Lavigne, cujo seu objeto é ajudar em causas nobres aos menos favoráveis. Essa fundação começou a ser projetada e desenvolvida a cerca de 6 meses antes de deu lançamento que foi anunciada pelo Twitter oficial da cantora em setembro de 2010. Porém mesmo antes disso, Avril já estava diretamente ligada a outros projetos de caridades como o Nancy Davis Foundation For Multiple Sclerosis, e o War Child. E para a fundação, um site oficial dedicado especialmente a isso foi criado e que contará com vídeos e postagens pela própria Avril com apoio a causas de crianças e jovens com deficiência e doenças graves.


Fragrâncias
Black Star é um perfume lançado por Avril e criado sob licença da Procter & Gamble Prestige. É composto por rosa hibisco, ameixa preta e chocolate escuro. Este perfume está disponível em 15, 30, 50 e 100 ml. Ele foi lançado em 2009, primeiro na cidade de Londres, na Europa e, depois, Estados Unidos e Canadá.Além desse perfume, Avril ainda inclui sua marca em sabonete, sabonete líquido, hidratante, creme pós-barba e óleo de banho. Black Star foi indicado na premiação America's Annual FiFi, considerada pela mídia dos EUA o "Oscar da perfumaria".
Forbidden Rose
Depois do lançamento do perfume Black Star, Avril lançou em 2010 uma nova linha de perfumes, chamada Forbidden Rose. Lavigne disse em uma entrevista que, diferentemente do outro, "Forbidden Rose é uma extensão disso (Black Star) para atrever-se a descobrir, expandir os limites”. E afirmou que é muito difícil lançar algo no mercado, inclusive uma fragrância.
Wild Rose, a terceira fragrância da artista, foi lançada em 15 de agosto de 2011, sob licença da Procter & Gamble Prestige (P&G). De acordo com ela, um dos ingredientes que compõe o perfume foi inspirado na sobremesa Crème brûlée.


DVDs
The Best Damn Tour - Live in Toronto é um álbum ao vivo de Avril Lavigne. Foi gravado em Toronto, Canadá, em 7 de Abril no Air Canada Centre, com direção geral de Wayne Isham, o DVD foi lançado em 5 de agosto de 2008, e no Brasil em 30 de setembro. Na França foi 121º DVD mais vendido em 2008, pelos mais de 1.940 exemplares comercializados no país.
Live at Budokan é um DVD gravado ao vivo pela cantora Avril Lavigne, em 10 de março de 2005, no Nippon Budokan em Tóquio, Japão, e lançado somente no país, que recebeu uma certificação de Disco de Ouro devido a mais de 100 mil cópias vendidas, pelo RIAJ(Japão). Além de um prêmio ganho do The 20th Japan Gold Disc Award pela mesma empresa em 2006 na categoria de "Melhor DVD internacional".O DVD vem acompanhado de um encarte com letras das músicas em japonês e inglês e com um Behind The Scenes. Ainda acompanhada um acessório para celular.
Avril Lavigne Live in Seoul é um DVD gravado ao vivo no Olympic Hall, na cidade de Seoul, a capital da Coréia do Sul, em 11 de agosto de 2004 mas só lançado em outubro de 2009 no Brasil, sob a liçenca da gravadora Sony Bmg para a independente Coqueiro Verde Records, e no Mundo pela RCA, em seu repertório tem os álbuns "Let Go" e "Under My Skin" com as músicas:"Sk8er Boi", "Losing Grip", "Don´t Tell Me" entre outras, além do cover de Bob Dylan, o "Knocking on Heaven´s Door". Todas as imagens e som estão em alta definição.
My World foi o primeiro DVD de um espetáculo da cantora Avril Lavigne, filmado em Buffalo em 18 de maio de 2003, no estado de Nova York com a produção feita em parceria com sua até então gravadora Arista Records e a pela 20th Century Fox, na última noite de sua turnê de cinco semanas como atração principal pela América do Norte, a Try to Shut Me Up Tour. Esse álbum de vídeo foi o mais vendido de sua até então gravadora BMG e o 4º mais comercializado no Mundo, segundo dados da IFPI.


Discografia.
Let Go foi o primeiro álbum de estúdio da cantora Avril Lavigne, lançado em junho de 2002. O álbum iria se chamar Anything But Ordinary, mas antes do disco chegar às lojas o nome foi trocado para Let Go. Seu primeiro single, "Complicated", alcançou grande desempenho e manteve-se durante cinco semanas em primeiro lugar em número de vendas no Reino Unido, e debutou na segunda posição na parada da Billboard Hot 100, dos Estados Unidos. O disco recebeu críticas geralmente favoráveis, obtendo uma média de 68, em uma escala que vai até 100, no Metacritic, que se baseou em nove resenhas de publicações especializadas na área da música. No Canadá o álbum recebeu um Disco de Diamante, por vendas superiores a um milhão de cópias, comprovadas pela CRIA. Ao todo, foram mais de 18 milhões de cópias comercializadas mundialmente.
Faixas:
1.     Losing Grip
2.     Complicated
3.     Sk8er Boi
4.     I'm With You
5.     Mobile
6.     Unwanted
7.     Tomorrow
8.     Anything But Ordinary
9.     Things I'll Never Say
10.   My World
11.   Nobody's Fool
12.   Too Much To Ask
13.   Naked
Under My Skin é o segundo álbum de estúdio da cantora e teve seu lançamento no primeiro semestre de 2004. É um álbum que contém faixas mais pesadas e letras com ritmo sentimental. Avril dispensou os produtores do disco Let Go, o The Matrix, e nesse álbum esteve presente a produção de Butch Walker, do grupo Marvelous 3; Raine Maida do Our Lady Peace; e Don Gilmore, com trabalhos em Linkin Park e Pearl Jam; Chantal Kreviazuk; Ben Moody, até então do grupo musical Evanescence, e Evan Taubenfeld. Uma semana após seu lançamento, foi certificado Disco de Platina no Japão, era primeiro lugar de vendas na parada do Reino Unido e na Billboard 200. Nos Estados Unidos obteve vendas acima de três milhões de cópias.
Faixas:
1.     Take Me Away
2.     Together
3.     Don'T Tell Me
4.     He Wasn'T
5.     How Does It Feel
6.     My Happy Ending
7.     Nobody'S Home
8.     Forgotten
9.     Who Knows
10.   Fall To Pieces
11.   Freak Out
12.   Slipped Away 
Em 17 de abril de 2007 foi lançado o álbum The Best Damn Thing, com um estilo pop punk. O disco vendeu cerca de 286 mil cópias na primeira semana de lançamento, alcançando o primeiro lugar de vendas na Billboard 200, dos Estados Unidos, e em outros 11 países, incluindo Inglaterra, Japão, Canadá, Alemanha, Itália e Brasil. O álbum conta com a participação de Dr. Luke, Deryck Whibley (da banda Sum 41), Rob e Butch Walker. Travis Barker (ex-Blink-182, atual +44) também gravou a bateria de algumas canções do álbum (além da b-side Alone). The Best Damn Thing teve como singles: "Girlfriend", "Girlfriend Remix" (com participação da rapper Lil' Mama), "When You're Gone", "Hot" e "The Best Damn Thing". O site About.com, do conglomerado The New York Times, fez uma lista das 100 melhores canções do gênero pop de 2007, e "Girlfriend" ficou na 39ª posição.
Faixas:
1.     Girlfriend
2.     I Can Do Better
3.     Runaway
4.     The Best Damn Thing
5.     When You're Gone
6.     Everything Back But You
7.     Hot
8.     Innocence
9.     I Don't Have To Try
10.   One Of Those Girls
11.   Contagious
12.   Keep Holding On
Goodbye Lullaby é seu quarto álbum de estúdio que começou a ser gravado na metade de maio de 2009. Segundo a cantora, o disco deveria ter sido lançado em 17 novembro do mesmo ano, mas, por causa do seu divórcio com Deryck Whibley e outros problemas com a gravadora, a data foi adiada para o dia de 8 de março de 2011. Uma prévia de todas as canções do álbum foi publicada na loja Amazon da Alemanha poucos dias antes do lançamento. Ela disse para a versão do Canadá da revista Elle que seu quarto disco é mais maduro, mas sem deixar seu lado extrovertido.
Faixas:
1.     Black Star
2.     What The Hell
3.     Push
4.     Wish You Were Here
5.     Smile
6.     Stop Standing There
7.     I Love You
8.     Everybody Hurts
9.     Not Enough
10.   4 Real
11.   Darlin'
12.   Remember When
13.   Goodbye
14.   Alice (Extended Version)


Frases ditas pro Avril Lavigne
Nos shows que eu toco, as garotas estão usando uma gravata. É divertido. Lá tem pequenas Avrils por toda parte. É engraçado porque eu sempre gostei de ser diferente, e agora, na minha posição, tudo o que eu faço, todo mundo vai fazer. Obs.: Rolling Stone Magazine, 2002
Eu adoro beber e me divertir. Eu não uso drogas, isto é estúpido, mas posso beber e ficar bem louca. Obs.: Rádio Kiss 92 FM, 2002
\"Beber\", nesse contexto, também é uma droga. Só que lícita. (12/09/12)
Eu não vou me chamar de punk, porque punks não vão para a MTV. Mas normalmente eu iria dizer que eu era uma punkzinha bagunçando por ai, me metendo em encrencas. Mas eu não posso dizer isso, porque não sou punk. Obs.: Revista Rolling Stone, 31/10/02
Eu sempre falo que não tenho um herói. Quando as pessoas me perguntam qual é o meu herói eu digo que é o Homem-Aranha. Porem eu admiro o Johnny Rzeznik do Goo Goo Dolls e Alanis. Obs.: Revista Rolling Stone, 11/2002
Meu violão é meu terapeuta. Quando estou chateada com algo, pego ele e começo a tocar. Obs.: Revista Capricho, 11/2002
Meu sonho já foi realizado: subir ao palco e cantar todas as noites para os meus fãs. Essa é a razão de eu estar aqui. Obs.: Revista Atrevida, 07/03
Em minhas turnês eu levo alguns pares de sapatos, meu laptop, meus acessórios faciais e para cabelo. Enfim tudo aquilo que uma menina precisa para uma viagem. Obs.: Revista Elle Girl, 04/03/04
Tenho várias coisas da Hello Kitty, que eu adoro. Obs.: Revista Elle Girl, 04/03/04
O Ben é meu amigo, e eu o adoro. Sempre que nos encontramos em Los Angeles vamos jantar juntos e conversar. Ele se ofereceu para me ajudar em meu novo álbum e eu adorei a idéia. E sobre o Evanescence, acho que todos os problemas dele com Amy tem haver com sua mudança de atitude devido à fama. Obs.: Bravo Magazine, 2004
O amor me mudou a forma de ver as coisas. É como um curativo muito eficaz. Obs.: Bravo Magazine, 2004
A mídia me tarjou de garota irritada, que esta nervosa o tempo inteiro. Eles me rotularam de muitas coisas mais, mas nenhum deles disse o que realmente eu sou ou com o que eu pareço. Obs.: Revista Maxim, 2004
Algum tempo atrás uma garota veio até mim e falou algumas coisas em minha cara, então parti pra cima dela. Eu não saio por ai procurando brigas, mais se alguém vem ate mim para me irritar eu não engulo isso. Obs.: Revista Maxim, 2004
Eu não tenho nenhuma opinião sobre elas, nos nunca nos falamos, por isso acredito não existir nenhum sentimento ruim. Elas fazem o trabalho delas e eu faço o meu. Obs.: Referindo-se a Britney e X-tina em entrevista a Radio Kiss 92 FM, 03/2004
Estou muito ansiosa para tocar no Brasil. Obs.: Entrevista a FolhaOnline 05/05/2005
Acho bem legal as garotas se inspirarem em mim. Mas sou apenas eu. Isso não me faz pensar: "Oh, talvez eu deva fazer desse jeito ou de outro". Não interfere na maneira como eu faço as coisas. Obs.: Entrevista a FolhaOnline 05/05/2005
Eu fico com as coisas boas que as pessoas dizem de mim, o que não é bom, ah, deixa pra lá. Obs.: Em entrevista ao Fantástico, 2005
Estou me sentindo mais feminina. Estou começando pelo cabelo, pela maquiagem e pela imagem. Essa é a melhor parte de ser uma garota! Obs.: Revista Harper's Bazaar, 2006
Entrar no mundo da música foi tão louco, e foi tipo: porque eu tenho que dar essas entrevistas? Porque eu tenho que ir de avião? Agora eu entendo e compreendo. Obs.: Revista Independent, 26/02/06
Eu admiro a Madonna porque ela tem uma família e é casada, e ainda sim faz muito sucesso. Obs.: Revista Independent, 26/02/06
Todo mundo aos arredores da cidade começou a falar de mim, sobre como eu era uma pequena garota que tinha uma boa voz. Obs.: Revista Independent, 26/02/06
Acredito em tentar coisas novas, experimentar, mas também acho que é importante continuar familiar com seus fãs. Seus fãs são o que você é. Obs.: Revista Independent, 26/02/06
The Best Damn Thing é um álbum realmente agitado, divertido, jovem, agressivo, confidencial, e convencido de um modo brincalhão. Renderá um bom concerto ao vivo. Obs.: Post em seu Myspace, 16/12/2006
"Quero sempre mais: Quero atuar, desfilar e fazer coisas diferentes. Gostaria de ter uma carreira como a de Madonna, que está casada e tem seus filhos e algo de muito grandioso que é seguir sempre seus sonhos e aparecer sempre com novas idéias, algo novo?. (Clarin, 04/2007)
Quando olho para trás, só fico pensando no que eu era. Eu era um moleque, só arrumava brigas. Em todas as minhas entrevistas, ficava de cabeça baixa e só resmungava para responder as coisas. Aquilo era ridículo. Obs.: Revista Arena, 04/2007
Eu faço totalmente as minhas coisas e essa sempre foi a minha mensagem. Eu faço o que eu faço. Eu tenho milhares de fãs e eles me amam. Eu fui colocada aqui, foi uma proposta. Eu toquei pessoas. Eu sou um modelo para algumas pessoas. Então o que eu estou tentando dizer é que algumas pessoas me amam, algumas pessoas me odeiam. Tudo bem isso. É assim que acontece com qualquer coisa. Barras de chocolate: Algumas pessoas amam as barras Mas, outras odeiam. A cor preta: Algumas pessoas amam, outras não gostam. É assim que acontece. Obs.: Revista Salon, 04/04/2007
Comecei a atuar praticamente quando era criança. Sempre estive nas peças de teatro da escola, cantando e atuando, então consegui um acordo para gravar. A coisa de cantar deu certo. Eu queria apenas tentar outra vez e ser criativa de todas as formas que posso. Obs.: Em entrevista a agência Associated Press, 04/2007
Mudei muito, eu cresci, estou mais consciente. Mas continuo a mesma garota. Sou só uma versão mais velha. Sempre fui honesta e sempre fui completamente eu mesma. Falando abertamente. Não sou uma puxa-sacos. Sou verdadeira para comigo mesma e acho que isso é o que boa parte dos fãs gostam em mim. Obs.: Em entrevista à agência Associated Press, 04/2007
Eu não sou baladeira e sempre uso calcinha. Obs.: Jane Magazine, 30/03/2007
Minha mãe me obrigava a ir aos shows de Britney Spears quando eu era criança. Eu dizia: "Não, eu não quero". Mas ela respondia: "Se você quer cantar, você precisa ver outras cantoras". Obs.: Jane Magazine, 30/03/2007
É um pouco esquisito colocar rótulos em mim. Quando eu surgi, eu era uma garota moleca e durona. Estou mais velha agora e estou realmente curtindo ser uma garota. Eu diria que eu sou uma roqueira glamurosa agora. Obs.: Revista Maxim, 03/2008
Eu fiz alguns comentários sobre a Britney Spears, e todo mundo disse que eu era a anti-Britney e que eu a odiava. Tudo aumenta fora de proporção. Isso acontece toda hora, principalmente na Inglaterra. Eles amam colocar palavras na sua boca. Obs.: Revista Maxim, 03/2008
Ninguém está numa situação tão difícil como a Britney está. Eu me sinto mal por ela. Como ela consegue até pensar, com todos esses flashes? Quando eu estou sendo seguida, tudo está em risco. Eles têm luzes vermelhas. Eles causam acidentes. Ela não consegue nem ir até o carro. Malditos perseguidores. Obs.: Revista Maxim, 03/2008
Sou bem clara quanto ao que eu gosto, o que eu não gosto, e o que eu quero. Não sou uma puxa-saco. Não sou bajuladora. Não fico falando besteiras. As pessoas podem me ver como uma vaca, mas, na minha posição, eu tenho que ser capaz de proteger a minha imagem. Obs.: Revista Maxim, 03/2008
Eu sou incluída nas listas de mais mal-vestidas o tempo todo. Eu vesti aquele vestido grande, rosa, dos anos 80 para a festa de lançamento do meu CD, e todo mundo da imprensa estava tirando sarro dele. Mas eu não dei a mínima. Eu fui a princesinha do Deryck naquela noite. Obs.: Revista Maxim, 03/2008
"Todo mundo, o tempo todo, tenta dizer como você deve ser". (Revista Capricho ? 03/11/02)
"Quando estou chateada e preciso desabafar, pego meu violão e sento para tocar". (Revista Capricho ? 03/11/02)
"Eu sou diferente de todo esse pop fabricado ? com tipo garotas dançando junto com dançarinos no fundo, e dublando as músicas vestidas como símbolos sexuais. Eu escrevo minhas próprias músicas, eu toco guitarra". (Jornal The Sun ? 03/03)
"Eu geralmente não sei que dia da semana que é. Alguém poderia ter me dito que era 9 de Fevereiro e não faria diferença. Eu sempre esqueço o aniversário dos meus irmãos ou da minha mãe". (Jornal The Sun ? 03/03)
"Não é meu lance parecer sexy. Quero que as pessoas assistam ao meu vídeo e não fiquem reparando nas formas da garota que está cantando, mas sim ouvindo o que eu tenho a dizer". (Revista Graphic Book)
"Não tem nada a ver cantar de salto e calças agarradas, daquelas que não deixam a gente nem sentar". (Revista Capricho ? 08/02).



Obrigada Avril Lavigne por existir fazer parte da nossa vida.
Nós te amamos muito!


NÃO COPIE ISTO É CRIME!

Nenhum comentário:

Postar um comentário