Home     Notícias     Avril Lavigne     Galeria     WTH Magazine     Avril Lavigne Tour     Contato    

19 de fevereiro de 2012

Avril Lavigne no Brasil em 2005 | The Bonez Tour


A turnê do álbum Under My Skin foi nomeada de The Bonez Tour e teve 143 shows ao longo de um ano. Começou em Munique na Alemanha e se encerrou em São Paulo no Brasil. A turnê foi dividida em duas partes: a primeira fase em 2004 chamada de Bonez Tour 2004 - Eyes, e a segunda fase em 2005, nomeada de Bonez Tour 2005. A composição da canção "Slipped Away", que estava incluída no repertório dessa turnê e no segundo álbum de estúdio, relata a perda de seu avô, quando Avril estava na Try to Shut Me Up Tour em 2003. Uma resenha do site About.com da turnê em 23 de julho de 2005 em Moline, Illinois, deu 4 estrelas de uma escala que vai até 5, destacando pela organização do evento, os sistemas de som, e as músicas "Sk8er boi" "Fall to Pieces" e "Complicated" que foi o momento mais marcante do show, segundo o site.

A cantora fez quatro apresentações em sua primeira passagem pelo Brasil, que ocorreu em setembro de 2005: dia 21 em Porto Alegre, dia 23 em Curitiba, dia 24 no Rio de Janeiro, com mais de 12 mil pessoas presentes, e dia 25 em São Paulo. Os ingressos custaram entre 60 e 140 reais. A abertura dos shows foi feita pela banda Leela, exceto em Porto Alegre, onde a banda Drive a realizou. Na mesma época em que circulavam as notícias sobre a vinda da cantora no Brasil, a Rádio Transamérica fez premiações, em sua grade de programações, para os ingressos dos espetáculos da canadense em São Paulo e no Rio. O portal UOL foi um dos patrocinadores das apresentações nas quatro cidades, e concedeu benefícios para quem era seu cliente.

"O principal é a recepção calorosa dos fãs, que nunca tinham me visto. Foi um momento especial, que eu nunca vou esquecer. E o último dia então, nem se fala. Toquei para o maior público da minha vida. Foi incrível! Um dos momentos mais importantes da minha carreira." — Avril falando a respeito dos shows e fãs quando esteve no Brasil.

Sua chegada ao Brasil causou repercussão na mídia nacional, impressa ou eletrônica. O Jornal Hoje, programa jornalístico da Rede Globo, fez uma matéria de três minutos falando de sua vinda ao Brasil e do desempenho de sua carreira até então, destacando suas vendas de discos e dizendo que "Avril Lavigne é um sucesso precoce". Além dessa matéria, ela também deu uma entrevista para o jornal, a primeira no Brasil, na qual disse que "ama ver as roupas dos fãs iguais às dela" e completou dizendo que "já ouviu falar que no Brasil o público é enlouquecido, que as pessoas são divertidas, e por isso espero fazer grandes shows". Zeca Camargo do programa dominical Fantástico, da mesma emissora, também fez uma reportagem sobre a cantora, incluindo entrevistas e curiosidades. A Rede Record, no programa Domingo Espetacular, também fez uma reportagem em Porto Alegre com Avril, e ela foi entrevistada pela jornalista Lorena Calábria. Avril concedeu entrevistas a Globo News, e para a MTV Brasil. A cantora obteve espaço nos maiores jornais do país, entre eles o O Estado de S. Paulo e Folha de S. Paulo.

O concerto que Avril realizou em São Paulo, em 25 de setembro, no estádio do Pacaembu, contou com a presença de 45 mil pessoas, sendo a maioria menor de dezoito anos, e esse foi o maior show da carreira de Lavigne. Os ingressos promocionais para o show em Curitiba se esgotaram semanas antes do concerto na Pedreira Paulo Leminski. No início do dia, a chuva ameaçou a cair. Capas de chuva de plástico transparente eram vendidas a R$ 5 e até R$ 10 na abertura dos portões do estádio do Pacaembu, às 16h. Logo as pessoas tiveram de recorrer aos camelôs para se proteger da chuva e por causa disso se formou uma imensa fila nos portões do estádio. Meia hora depois a chuva parou e as milhares de pessoas que já estavam no estádio puderam tirar as capas.
"Sabe, o maior show da minha vida foi aí, no Brasil, para mais de 40 mil pessoas" — Avril Lavigne em entrevista para a revista Capricho.

No Rio de Janeiro houve problemas de impressão em alguns ingressos, com o horário errado de começo do show, adiantado em uma hora. Quando começou o concerto a canadense cantou o hit "Sk8er Boi", tocou guitarra em "My Happy Ending" e piano nas canções "Together" e "Forgotten", e encerrando com um bis de "Complicated", para um público de mais de 12 mil pessoas. Avril disse em uma entrevista para a revista Capricho, concedida em abril de 2008, que voltaria ao Brasil para mais shows em suas futuras turnês. Em maio de 2005, a Google Brasil divulgou um ranking mensal de palavras mais procuradas e o nome da cantora Avril Lavigne apareceu em segundo lugar. "Obrigada a todos por terem vindo. É a minha primeira vez no Brasil. Estou muito satisfeita por estar aqui" — Avril, falando a respeito do show no Rio de Janeiro. Em Porto Alegre, Avril cantou as canções "Sk8er Boi", "My Happy Ending", "Fall to Pieces" e "Nobody's Home". Já "Together" e "Forgotten" foram tocadas em seu piano. "Complicated" foi cantada duas vezes. Lavigne também fez um cover de "Song 2", do grupo inglês Blur, e outro do Blink-182, com a canção "All the Small Things".

Avril Lavigne pediu para que fosse encomendadas 80 pizzas de sabores diferentes para uma pequena festa no final de seu último show, em São Paulo. Além da cantora, Matt, seu irmão, a namorada dele, e ex marido da cantora, Deryck Whibley também vieram ao país.

Nenhum comentário:

Postar um comentário